Segunda, 18 de Outubro de 2021 18:32
11 93253-3337
Geral Pará

Profissionais de saúde de Itaituba são capacitados em saúde infantil

Mais de 100 profissionais já passaram pela oficina "Estratégia Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância" em várias regiões

11/10/2021 22h05
Por: Redação Fonte: Secom Pará

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) iniciou, nesta segunda-feira (11), em Itaituba, na região Sudoeste, a sexta oficina para capacitação de profissionais de saúde na Estratégia Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância (AIDPI), que foi retomada pelo governo do Estado em 2020, para qualificar a Atenção à Saúde da Criança no Pará.

A estratégia foi elaborada pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), Organização Mundial da Saúde (OMS) e Fundo das Nações Unidas para Infância (Unicef), em 1996, com o objetivo de reduzir a mortalidade de crianças menores de cinco anos de idade em países subdesenvolvidos.

Segundo a coordenadora estadual de Saúde da Criança, Ana Cristina Guzzo, a AIDPI está inserida na Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC), com a finalidade de implementar a atenção integral e integrada à saúde das crianças na faixa etária entre dois meses a menores de cinco anos. “A estratégia visa qualificar os profissionais de saúde da atenção primária para garantir a melhor resolução das condições mórbidas prevalentes na infância, utilizando uma metodologia que organiza e estrutura essa assistência”, explicou.

Nesse recomeço, a Sespa, com apoio da Opas, já formou 21 multiplicadores, que agora compõem o grupo de profissionais de saúde que atuam em oficinas de formação nos diversos municípios.

De acordo com o Ministério da Saúde, a estratégia AIDPI se alicerça em três pilares básicos: capacitação de recursos humanos no nível primário de atenção, com a consequente melhoria da qualidade da assistência prestada; reorganização dos serviços de saúde, na perspectiva da AIDPI, e Educação em Saúde, para que haja a participação de todos na identificação, condução e resolução dos problemas de saúde, especialmente nos menores de cinco anos de idade.

Oficina- Durante cinco dias, mediante atuação de multiplicadores formados pela Opas, os participantes atuam em dinâmicas envolvendo temas como avaliação e classificação da criança doente de dois meses a cinco anos com diarreia, febre, problema no ouvido, garganta, tosse ou dificuldade para respirar; avaliação e classificação da desnutrição, anemia, problemas de crescimento; prática em ambulatório e/ou Unidade Básica de Saúde; aconselhamento da mãe ou cuidador; consulta de retorno; vigilância do desenvolvimento, além de violência contra criança. No final, é aplicado um teste, que avalia as aquisições do profissional no curso.

Em Itaituba, a oficina está sendo ministrada pelas técnicas do 9º Centro Regional de Saúde da Sespa, Andréa Leite de Alencar Salgado e Claudenice Ferreira Pereira Cardoso, e pela técnica da Secretaria Municipal de Saúde de Itaituba, Adria Greice da Silva Fernandes.

A última oficina foi concluída no município de Breves, no Arquipélago do Marajó, na sexta-feira (08), com a capacitação de 30 profissionais. Também foram formados 30 profissionais em Altamira, no Oeste; 30 em Bragança, no Nordeste; 14 em Pacajá, no Sudeste, e oito em Anapu, também no oeste paraense, totalizando 112 profissionais capacitados em AIDPI. “Com a estruturação da atenção básica nesses municípios pode-se considerar beneficiada a população de até cinco anos de idade”, concluiu Ana Cristina Guzzo.

Por Roberta Vilanova (SESPA)
Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias