Quarta, 28 de Julho de 2021 01:16
11 93253-3337
Política Assédio na Alesp

'Ele estava bêbado', diz Isa Penna sobre Fernando Cury; Conselho de Ética só vai analisar caso em fevereiro

Deputado foi afastado do Cidadania por passar a mão no seio da parlamentar do PSOL durante sessão que votava o orçamento do Estado na quinta-feira (18). Em plenário, ele pediu

18/12/2020 17h00 Atualizada há 7 meses
Por: Redação
Foto: Reprodução / Zoom
Foto: Reprodução / Zoom

A deputada estadual Isa Penna (PSOL) afirmou nesta sexta-feira (18), durante coletiva de imprensa, que o colega da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) Fernando Cury (Cidadania) estava bêbado ao passar a mão e seu seio durante a sessão que votou o orçamento do Estado nesta quarta (16).

 

Ela denunciou o parlamentar por quebra de decoro e pediu a cassação do mandato dele ao Conselho de Ética da Casa. A denúncia só será analisada em fevereiro, depois do recesso, mas um abaixo-assinado nas redes sociais cobra antecipação. O partido do agressor afastou o filiado de suas funções na legenda.

 

"O ser humano estava completamente bêbado. Isso ficou completamente claro, ele estava bêbado. A bebida não é o problema, tirando que a gente estava lá votando. Mas pode ter influenciado porque ele foi tão burro que se esqueceu que estava sendo filmado. Quando eu vi o Alex tentando segurar ele, ele devia estar bêbado para estar tão burro e fazer isso na frente de Câmara, mas acontece. Ele estava com cheiro de álcool, isso eu posso atestar, ele chegou bem próximo de mim, como vocês viram", declarou Isa.

 

De acordo com a socialista, alguns deputados beberam uísque no corredor durante a votação. "Não acho que isso seja determinante e isso tenha determinado a conduta do deputado, pode ter feito ele esquecer que tinha câmera no plenário. A forma que ele chegou por trás me encoxando, ele poderia até ter continuado. Nojento”, protestou.

 

Durante a conversa com jornalistas nesta sexta-feira (18),, a deputada contou que não foi a primeira vez que foi vítima de importunação sexual e citou um caso de quando era assessora na Câmara Municipal.

 

"Eu me sinto pequena toda mulher que passa por isso e não tem consequência. A gente se sente pequena, subjugada, e ao mesmo tempo em que eu tenho já um couro grosso no sentido de que não é a primeira vez nem a décima que eu passo por uma situação como essa. Uma vez na Câmara Municipal tiraram foto na minha bunda. Eu estava abaixada pegando uma assinatura, eu era assessora na época, tinha acabado der vereador como suplente, tiraram foto da minha bunda e espalharam pela Câmara. Assim, é bizarro", declarou.

 

A deputada disse que deseja ser uma "ponte para que os homens parem com essa cumplicidade machista".

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias